Thursday, September 27

Amanhã fazíamos um mês, e apetece-me escrever. Fui fraca ao longo deste mês, ao primeiro obstáculo desisti. Não fui capaz de ceder à chantagem emocional que fizeram comigo, não fui capaz de rejeitar opiniões de outros, mas também não fui capaz de ignorar o que soube sobre ti, que tanto me pertence saber. Se calhar fui mesmo fraca. Tanto tempo a queixar-me que não havia capaz nenhum que gostasse de mim tal e qual como eu era, que ninguém me valorizava e aceitava, e de repente apareces tu, que gostas de mim quase como ninguém, que aceitas e adoras cada bocadinho de mim, e eu deixo-te escapar assim. Porque quis. Mas eu não seria capaz de ter uma relação à distância. Não agora. Não posso estar "presa" a um rapaz que vive a muitos quilómetros de mim, a um rapaz que só vou ver no verão, a um rapaz que tem 15 anos e uma vida por viver. Não consigo, pelo menos agora. Talvez a justificação para isto é não gostar o suficientemente de ti. Talvez. Mas sei que gosto, ou gostei. O pouco tempo que estivemos juntos e as minhas más experiências com a distância e com gostar a sério de alguém - bem recente - não permitiram que me apaixonasse loucamente por ti em duas ou três semanas. Desculpa-me. Desculpa-me se te magoei, se te fiz sofrer, se estraguei os planos que tinhas feito para nós, se fiz com que perdesses tempo, se te desiludi. Só segui o meu coração, e isso é o melhor que eu posso fazer.

No comments:

Post a Comment