Saturday, September 8

Estou com uma dor de cabeça infernal, daquelas que me dizem ‘Rita, precisas de descansar’, mas hoje é mais uma daquelas noites em que me apetece escrever. Escrever sobre ti, para ti. Acho que cada vez gosto mais de ti, cada vez tenho mais vontade de estar contigo, de te abraçar, de dizer – a ti e ao mundo – o quão gosto de ti. Já passa das quatro da manhã e estamos os dois a recordar como tudo começou, o quão inesperado foi, o quão bonito foi o cruzamento dos nossos pensamentos e a união dos nossos corações. O meu anda bem quentinho, cada vez mais junto ao teu, quase como se os teus braços me tivessem a proteger do frio numa noite de inverno, ou simplesmente o calor das nossas mãos unidas num passeio à beira-mar. Eu espero que passemos muitas dessas noites, em frente à lareira, unidos sob uma manta polar, ou que estejamos juntos para darmos muitos desses passeios, na nossa praia. Nós, e mais uma vez, os nossos corações. Unidos.

No comments:

Post a Comment