Wednesday, November 28

‎"Se a aparência explicasse a essência, o sabor seria desnecessário."

Monday, November 26


Ter-te sempre comigo é um privilégio, e eu dou graças a Deus por te ter comigo. Podes estar na biblioteca, no bar, no pavilhão, mas eu sinto que estás sempre ali ao meu lado, a fazer-me companhia, a dares brilho à nossa amizade.  Apetece-me tanto escrever para ti, mas fico sem palavras, nem sei o que dizer. Sempre foi assim. Só sei que ter-te na minha vida é dos maiores tesouros que possuo.

Sunday, November 25

Hoje o capítulo mudou, são novas estas palavras que li, eram uma combinação quase perfeita que me dizia "és burra e foste mais um vez enganada". Alcançaste o teu objectivo, eu pensei mesmo que te marquei de alguma forma, todos mo diziam, tu próprio o querias dizer, e eu acreditei. Viraram a página por mim. Desta vez a folha de papel velho dizia "ele queria que tu acreditasses nisso. Se fosses realmente importante para ele, não era só de seis em seis meses que dava sinal de vida". Quero voltar a ler este capítulo sempre que tiver saudades do que éramos, mas que se calhar nunca chegámos a ser.
Vieste visitar-me esta noite. Finalmente disseste-me o que eu há tanto tempo esperava ouvir, nem que fosse em sussurro, ou quem sabe num grito desesperado, sempre esperei, por ti. Na verdade sei que nunca mo vais dizer, mas eu só queria perceber o que significámos um para o outro, às vezes dá-me aquela vontade de traduzir os nossos gestos que não se explicam. Sinto falta. O tempo passa e eu ainda me lembro de ti, de nós. E oh. Continuo sozinha e tu estás eternamente feliz, com ela. Custa-me, sabias? Saber que já estive no lugar dela e que me escapaste por entre os dedos. Custa-me conhecer-te quase tão bem como ela. Queria apagar-te da minha memória, assim como parece que me apagaste da tua vida, não sem antes te dizer que ainda me lembro de ti e que te recordo a cada noite fria e chuvosa de inverno, quando olho pela janela e vejo tudo tão cinzento. Nada era assim quando estava contigo. 

Saturday, November 24


"Os olhos são os intérpretes do coração, mas só os interessados entendem essa linguagem."
O que me falta é alguém que me faça sentir os feelings daquela noite. Há muito que não me sentia assim. Perco-me agora a olhar para as estrelas e para o céu escuro, gostava tanto de dar continuidade àquela noite, continuar entre aquele aroma doce que nos envolvia. Mas não posso. Às vezes acho que perdi a capacidade de amar.

Wednesday, November 21

"Vasculhando nas memórias algum assunto, encontrei a carta que eu rabisquei na capa de um livro: “pra você”, era o destinatário. Não sei por que não mandei, talvez não quisesse passar a limpo o passado. Em letras garrafais eu te dizia: “acertei o caminho não porque segui as setas, mas porque desrespeitei todas as placas de aviso”. E achei curioso eu usar essa metáfora sem nem ao certo saber o que queria te dizer com isto. E depois de repousadas aquelas palavras eu percebi quanta coisa eu escrevi pra você, querendo dizer pra mim. Porque eu jamais chegaria aonde cheguei se só andasse em linha reta. Tive que voltar atrás, andar em círculos, perder dias, perder o rumo, perder a paciência e me exaurir em tentativas aparentemente inúteis pra encontrar um quase endereço, uma provável ponte: a entrada do encontro.Você tão ocupado com seus mapas, tão equipado com sua bússola, demorou tanto, fez sinais de fumaça e não veio. Você simplesmente não veio. Mas me ensinou a intuir caminhos certos, a confiar nos passos, a desconfiar dos atalhos. Porque eu estava do outro lado e só. Sem amparo. Mas caminhava. E você estava absolutamente equipado com seu peso. E impedido de andar por seus medos."

Monday, November 19

Hoje apetece-me escrever assim, para mim, para ti, sem ponta por onde pegar. Se calhar nem isto faz sentido. Há coisas que passam na nossa vida como um vai-vém, a que nós não damos a mínima importância, há outras que aparecem nos momentos exactos, quando menos esperamos, quando estamos felizes e serenos, quando é fácil verem o nosso sorriso e o brilho dos nossos olhos. São essas coisas que nos fazem sorrir, acreditar no valor da vida. Eu sou assim quando aparece alguém novo na minha vida. Sei que estou errada, mas gosto de pensar neste feeling que só aparece nas luas cheias ou quando o sol se põe e as gaivotas voam à minha frente. Agora ando assim, a sonhar com o impossível. Isto não faz sentido.

Sunday, November 18

Queria ter a oportunidade de tomar um café contigo ou até de assistir a um jogo teu. Queria conhecer-te melhor, poder partilhar contigo os meus gostos, as minhas qualidades e deixar que descobrisses os meus defeitos. Mas nem isso eu posso. Não passou de uma noite em que falámos e ficámos sem contacto.

Saturday, November 17

Foste tu que me procuraste nas noites frias e escuras, ou pela madrugada fora quando dizem que temos mais facilidade em dizer o que sentimos, que me procuraste quando eu fugi de ti e de nós, que me procuraste quando eu decidi sair da tua vida definitivamente. Foste sempre tu a ceder ao tempo, a cortar os laços que nos mantêm longe um do outro. Eu nunca deixei o orgulho para trás. Se calhar porque não há nada por que lutar. E não há mesmo. Mas às vezes acho que ainda temos coisas para resolver, tenho dúvidas na minha cabeça que o meu coração não me consegue responder. Não que pense em ti a toda a hora, não que pense em voltar a sermos o que fomos um para o outro. Porque eu não te posso apagar da minha vida, fizeste parte dela e serás para sempre o primeiro. Não posso voltar atrás no tempo e escolher outro rapaz para gostar de mim. Ao fim deste tempo só queria perceber o que fui e o que sou para ti. Só porque és tu, e eu, separados por estas dezenas de quilómetros mas unidos pelo passado, por memórias, que sei que também as tens. Quem sente sua falta te procura. E não foi isso que tu sempre fizeste?
“Quem procura não acha. É preciso estar distraído e não esperando absolutamente nada. Não há nada a ser esperado. Nem desesperado.”

Friday, November 16

Hoje estou assim, feliz, sem qualquer razão aparente. Espero que amanhã seja outro dia repleto de coisas boas, de energias positivas e sorrisos verdadeiros. Boa noite, coração quente.

Thursday, November 15

Às vezes sou tão eu, tão feliz, tão sem jeito
Às vezes gostava que me ouvisses em noites como estas, que te sentasses comigo no telhado a olhar para o céu estrelado, que bebesses comigo este chá ou que simplesmente entrelaçasses os teus dedos no meu cabelo. Podia confessar-te que sou tudo o que tens, tudo o que sou para mim sou para ti. Podia dividir contigo esta bolacha de água e sal, ou, se não estivesses aqui, podia ligar-te a desejar uma boa noite e a contar-te o que de interessante se passou no tempo em que não estivemos juntos. Provavelmente sonhava contigo, deitavas-te comigo debaixo dos lençóis polares e das mantas que me aquecem todas as noites e acompanhavas-me a alma. De manhã acordávamos com os raios de sol a aquecerem-nos o corpo e riamo-nos dos nossos cabelos ao acordar. Teríamos de mudar a nossa conjugação verbal, e felicidade seria umas das palavras que partilhávamos. Se tu existisses.

Wednesday, November 14

"Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos."
Estou farta de escrever e apagar, de não saber por onde começar e o que hei-de dizer. Vou traduzir o que o meu coração sente. Continuas a ser tu a primeira pessoa que me vem à cabeça quando oiço a palavra 'saudade'. Ao caminhar na praia e a olhar para os reflexos do sol na água, são os teus olhos que me vêm à cabeça, é de nós que me lembro, dos dias mágicos que passámos, de quando nos conhecemos, quando começámos a falar, quando eu meti a mão no bolso porque tu me ias dar a mão, quando eras tu que me procuravas, quando andávamos de relógios trocados e ficávamos para trás porque tu estavas aleijado no pé. Se calhar estou errada, se calhar não é de ti que tenho saudades, é de mim e do que senti, do que me fizeste sentir. Foi a primeira vez que superei o medo, a primeira vez que me ajudaram a superá-lo e alcancei uma coisa que nunca esperava alcançar. Tu. Foste o primeiro rapaz a dar-me valor, a gostar de mim como eu era. Lembras-te da quantidade de tempo que ficávamos a falar? Havia sempre assunto, parecia inacreditável. Lembro-me de me dizeres, como se me tivesses dito hoje, "Nunca falei tanto em toda a minha vida com alguém como falo contigo". Acredito. Foram tantas as provas que demos um ao outro. Ao fim de uma dezena de meses vieste complicar as coisas. Já quase nem me lembrava do teu dia de aniversário, do teu número de telemóvel e do nosso dia. Mas voltaste. Foste tu. Eu já nem tinha o teu número de telemóvel gravado. Foste tu que me ligaste, foste tu que me mandaste mensagens. Foi o teu nome o primeiro aparecer no ecrã do meu telemóvel no meu dia de aniversário. Sinto isto por seres tu, só tu, por teres voltado ao fim de quase um ano, por te lembrares de mim, por, mesmo com namorada, me mandares mensagem, por os teus amigos me ligarem a dizer que sabem que eu fui, porque sei que sabes como eu sou, conheces-me e sabes a diferença que há entre mim e as outras raparigas com quem já estiveste. E mais uma vez, sei que me dás valor por isso. "Por tudo" são palavras tuas.

Tuesday, November 13

Não tenho como agradecer este teu gesto, estas palavras, estas fotografias, estas memórias. A tua amizade. Está tudo neste papel, tudo o que me faz bem e sorrir, e é ao olhar para estas fotografias que as lágrimas me escorrem pela face. Lágrimas de felicidade. Porque sei que tenho quem goste de mim, que aceite os meus defeitos, que me aceite a mim, tal como eu sou. E são mais as pessoas que me querem bem, como tu. Não sabes o quão bem soube ler hoje de manhã o que escreveste, saber o que sentias, ver todas aquelas fotografias de pessoas que gostam de mim, verdadeiros amigos que eu espero guardar, por muitos mais anos, até que haja algo mais forte para nos separar que a nossa amizade. Estou sem palavras. É isto que me faz sorrir, que me faz ver que há coisas verdadeiras na vida e que vale a pena lutarmos por nós mesmos. Não devemos mudar só porque há pessoas que não gostam de nós, da nossa atitude. Muitas delas não gostam porque queriam ter a nossa força, a nossa dedicação. Eu sei o quão boa pessoa és, e sei que estás comigo, sempre estiveste. A nossa amizade é das coisas mais importantes que tenho na minha vida, porque sei que o sentimento é recíproco,  verdadeiro, forte. Quero-te quase tão bem a ti como me quero a mim, e quero que continues sempre aqui comigo, para me amparar nestes momentos em que estou prestes a cair, quando não sou forte o suficiente para nem sequer chegar a cair quando as pessoas me tentam derrubar. Ao fim de tanto tempo continuamos aqui as duas, juntas, amigas. Obrigada, do fundo do coração.

Monday, November 12

De repente aparecem os dias tristes, cinzentos. O dever de os tornar coloridos é nosso. Aparecem para ver o nosso sorriso, para nos fazer dar valor à vida, às coisas boas que ela nos dá e a cada dia que cá continuamos. Porque a vida é curta demais para perdermos tempo com pessoas insignificantes que nos querem mal, em dias como o de hoje.

Sunday, November 11

Estou farta de estar rodeada de pessoas que só ligam à aparência, pessoas que nos julgam pelo nosso corpo, pelo que vestimos e pela cor dos nossos olhos. Não me venham dizer que é estúpido eu estar triste por isto e que a opinião dos outros não conta para nada. Mais uma vez voltaram a insinuar que eu não sou nada de jeito. Se sabem o que é ter a auto-estima em baixo, se sabem o que é não gostar do vosso corpo e ser sempre apontada pelos outros, sabem então o quanto isto custa. Parabéns, conseguiram deitar a minha auto-estima a baixo, outra vez.

Wednesday, November 7

quem disse que as coisas tinham de fazer sentido?
Faz-me confusão saber que há pessoas interesseiras, com maldade, capazes de trair o amigo. Traição é uma palavra tão forte, tão fria, mais fria que o gelo. Se calhar o problema sou eu, que sou demasiado coração mole, que não me consigo impor, que não consigo dizer que não. Hoje estou de coração partido. Não gosto nada de pessoas interesseiras e, esta semana, já várias pessoas se aproveitaram de mim. Mas o meu coração está mesmo assim, com a forma de 'I'm in love' e uma racha no meio. Nem consigo escrever. As palavras não saem.

Tuesday, November 6

simplesmente lindo
Sou estúpida, burra. Às vezes parece que perco forças. Ando completamente cansada e sem vontade, nem tempo, para nada. Preciso de mim, de refletir.
Percebi que há pessoas mesmo perto de nós que nos querem é ver mal, mas eu vou superar. Percebi que há pessoas tão influenciáveis que até é difícil de acreditar. Só me resta ser eu, e mostrar-lhes que sou muito mais do que aquilo por que elas me tomam.
Não desista, vá em frente. Sempre há uma chance de você tropeçar em algo maravilhoso. Nunca ouvi falar em ninguém que tivesse tropeçado em algo enquanto estava sentado.
Posso não ter o cabelo igual ao da barbie e muito menos ser linda e elegante, posso até nem ser conhecida na escola ou na minha cidade, mas sei o que quero, sei para onde vou e luto pelo que me faz acreditar, dia após dia, que a felicidade nasceu comigo. Não me peçam que fique eternamente parada, à espera que alguém decida dar o valor que dou a uma amizade, porque aí, eu vou partir, vou continuar a minha caminhada em direcção ao horizonte, ao mar, à minha constante felicidade, porque aprendi que, se deixarmos de fazer isto ou aquilo pelo que os outros vão pensar não conseguimos ser felizes, porque aprendi que a felicidade é um estado de espírito que depende de nós e do sorriso com que encaramos a vida e os que nos rodeiam, porque aprendi que não há nada melhor que a liberdade da nossa felicidade. Não há nada melhor que vivermos livres, sermos nós próprios; se bem que o conceito de 'nós próprios' é muito relativo, há criaturas tão fraquinhas de espírito que, coitadas, nunca saberão nem uma ponta do verdadeiro conceito da vida. Por isso, VIVE, se és verdadeiro contigo mesmo, VIVE, porque viver não dura para sempre.

Sunday, November 4

"Não peço que me leve aos cantos bonitos, caros e cheios de palavras bonitas inglesas. Não te peço horrores, nem te peço flores. Só te peço que me aceites. Que me leves, que me tires do que me pesa. Não peço demais, nem de menos, só peço que me segures a mão e não me peça mudanças"

Saturday, November 3

I'm a survivor
I'm not gon give up
I'm not gon stop
I'm gon work harder
I'm a survivor
I'm gonna make it
I will survive
Apesar de me teres mostrado os dias frios e cinzentos, também estiveste comigo nos dias mais felizes e quentes daquele verão. As nossas mãos uniram-se com o som das ondas do mar, e não sei bem porquê, é algo que não consigo esquecer. Preocupa-me, porque apesar de longe e apesar do tempo que já passou, eu continuo a recordar-te com carinho, com a felicidade que sinto quando me lembro dos meses do nosso verão. É verdade mesmo quando dizem que, com o tempo, nos esquecemos das coisas más. Porque tudo o que consigo guardar de ti é a alegria que me proporcionaste. Talvez eu esteja errada, e não devia mesmo escrever sobre isto. Mas na verdade este é só mais um dos desabafos que às vezes tenho de fazer. Porque foste o primeiro, talvez. Porque foste único e me fizeste sentir como nunca me senti. É estranho. Se me perguntassem qual foi o rapaz de que mais gostei, não seria o teu nome que dizia, mas é de ti que tenho saudades. Se calhar não de ti, se calhar de mim. Quero acreditar que se deve ao facto de receber mensagens tuas a meio da noite e telefonemas de amigos teus a dizerem que sabem quem eu sou, um ano depois de acabarmos. Quero acreditar que foi de me fazer de forte e resistir, de não te mandar mensagens nem te ligar. Porque é que foste o primeiro a dar-me os parabéns este ano? Porque é que te lembraste de mim quando eu já raramente me lembrava de ti? Isto é o que eu nunca vou ser capaz de te perguntar. Mas porque é que o fizeste? É incrível como te conheço, como conheço o teu lado bom e o teu lado orgulhoso, e apesar de não ouvir as respostas saídas da tua boca as sei... mas jamais voltarei a saber.
"Esquece-se a dor, a tristeza, a perda e o sofrimento. Esquece-se quase tudo. Ficam as luzinhas de Natal, os movimentos triunfantes, os movimentos de júbilo e glória, como fotografias resgatadas num álbum que se abre com prazer."
“Espero por ti porque acho que podes ser o homem da minha vida. E espero por ti porque sei esperar, porque nos genes ou na aprendizagem da sabedoria mais íntima e preciosa, há uma voz firme e incessante que me pede para esperar por ti. E eu gosto de ouvir essa voz a embalar-me de noite antes de, tantas e tantas vezes, te encontrar nos meus sonhos, e a acalentar-me de manhã, quando um novo dia chega e me faz pensar o quão longa e inglória pode ser a minha espera.”

Friday, November 2

"Precisamos mais de nós do que muitas vezes julgamos."