Sunday, February 24

Hoje apetece-me vestir uma roupa confortável e ir passear na praia em boa companhia. Mas é dia de estudar. Semana com 3 testes, vai ser dose. Desejem-me Boa sorte!

Friday, February 22

Deu-me um aperto no coração, vontade de chorar e lembrei-me de ti.

Thursday, February 21

Nem imaginam o quanto eu adoro estas aulas, os meus instrutores, as pessoas do meu ginásio. Sinto-me em casa. Das melhores coisas que tenho.

Monday, February 18


Vou dormir com o coração apertado. Talvez por hoje ter tido provas que o verdadeiro amor existe, que pessoas boas existem, que ainda há tanta vida e tanta coisa boa. Queria ter a certeza que vivi ao máximo o que podia viver. Quero ser ainda mais feliz. Só isso.

Saturday, February 16

Ainda estás tão presente em mim. Aquele sorriso grande de menino, os teus receios, a tua dedicação, o teu riso, os olhos da cor do mar, o meu relógio da cor dos teus olhos no teu pulso, o teu relógio no meu pulso, a tua t-shirt que dormia comigo todas as noites, o meu cabelo com o teu cheiro, o teu exagerado cheiro a perfume, as nossas noites, a tua voz, o desejo que tínhamos de estar um com o outro. Oh que bons velhos tempos. Quase que me lembro de todas as mensagens, músicas, palavras, gestos. Lembro-me de tudo como se fosse hoje. E isso é mau, certo? Tenho de meter na minha cabeça que já deixaste de fazer parte da minha vida há muito tempo. Acho que não acredito que não vou poder abraçar-te e dizer-te que te adoro, dizer-te o quanto gostava de ti, agradecer-te por me aceitares, por teres gostado de mim e por me teres feito tão bem. A seguir fugia contigo e mostrava-te tudo o que não descobriste. Pois é, ainda não acreditei que já não faço parte de ti, que provavelmente lembras-te de mim de seis em seis meses e que o facto de voltares a falar comigo no verão foi apenas um rasgo de consciência pesada. Ainda assim, és o melhor do meu passado, o melhor que tive. Ai porque é que eu tenho de sentir a falta que me fazes?
Como eu adoro estes treinos intensivos matinais...
Precisava de alguém novo que abrisse a porta quando eu a fechasse, que ficasse apesar de estar feia, gorda, mal vestida, com o cabelo mal penteado, que ficasse por ficar, por mim, por uma amizade, por aquilo que duas pessoas constroem juntas, pelo que a vida tem de melhor, isso, pela vida. Queria conhecer pessoas boas para a minha vida, para além das mesmas de sempre, que permanecem, que ficam comigo mesmo quando tenho borbulhas ou uma blusa azul e umas calças amarelas, que sabem que quando digo sim é não, e quando digo talvez é sim. Alguém novo que partilhasse luares e telhados comigo, alguém com quem trocasse anéis, malas ou um livro, porque ficam bem com a minha roupa ou porque temos gostos parecidos, e quem ouvisse os meus desabafos mesmo comigo mal vestida e despenteada ao final de uma tarde à beira-mar. Pessoas boas. Como vos quero. Como vos preciso. Preciso de um cheiro novo de um creme, de um perfume, preciso de sol, de primavera e de pessoas, diferentes, boas pessoas. Vida.

Hoje ia contar contigo as estrelas, sem pressas, embalada ao som dos ponteiros do relógio que marcam o tempo a passar. Não precisava que a noite estivesse quente ou a lua grande e brilhante. Só precisava de ti e de mim. Precisava de me voltar a encontrar naquele telhado que, embora sujo, é o meu abrigo. Não sei bem porque estou a escrever isto, acho que se deve à falta de sono, e de mim. Se calhar de ti. Sinto-me tão completa mas ao mesmo tempo tão vazia. Tão feliz mas tão triste. Sou como um rei sem dama no xadrez, como uma praia sem mar ou uma bicicleta sem rodas. Falta-me qualquer coisa que talvez saiba o que é. Faltam-me as palavras, os gestos, as descobertas, os medos, a felicidade. Alguém. Que fique comigo no telhado e desvende tudo o que eu não digo mas sinto, que consiga ler os meus olhos sem ser preciso dizer nada, que me peça para ficar no telhado, esta noite e as próximas, ou me leve sem destino, que descubra a vontade que tenho de viver. E oh… é tanta.

Thursday, February 14

Há momentos em que só precisamos de uma pessoa ao nosso lado que nos estenda a mão, que apesar de ter sono fique a ouvir o nosso desabafo, que nos diga que a nossa ideia está errada e nos mostre a realidade. Hoje é um desses momentos.
Combat, preciso de ti para descarregar a "raiva" :((((
"Não é preciso muito para ser feliz. Antes de mais nada, precisa de se convencer que quer mesmo ser feliz. Depois, solte-se! Mentalize-se que tem que abrir mão do supérfluo, do que não interessa. Porque tudo aquilo que acha que o faz feliz, não faz! Depois, tente apreciar a paisagem. Aprecie o verde, as flores, as montanhas. Deixe-se levar pelos sons e pelos cheiros, pela brisa. E quando der por si..."

Wednesday, February 13



Estou a ficar viciada! Alguém já praticou?
"tenho essa foto e outra guardadas numa gaveta :)" não estava à espera... só mesmo para relembrar os velhos tempos
"O tempo só fazia aumentar a adoração" é este o meu medo, que me lembre de ti sempre com o carinho que, se calhar, não tens por mim.
Estou no carro. Os vidros estão embaciados. Ponho os fones ainda enrolados. Ligo o mp3. No meio de melodias, estou bem longe, talvez não me consigas apanhar, acho que me perdi. As árvores passam, os minutos passam, a chuva passa, e eu estou perdida. A nossa música começa a tocar. As lágrimas correm-me cara abaixo. Impressionante como sempre que oiço esta melodia, o meu coração bate mais depressa. Lembro-me de tudo, como se tivesse sido ontem. Ou hoje. Como se ainda passeássemos pela praia, jogássemos às cartas, ou apenas conversássemos. Como se ainda me adormecesses e eu te acordasse. Como se estivéssemos sentados naquela mesa de pedra, os dois, sozinhos. Como se fosse dia 30. Como se me mandasses mensagens a meio da noite. Esta noite. Como se tivesse estado contigo há dois minutos atrás, como se ainda chamasses por mim e entrelaçasses os teus dedos nos meus. Hoje despeço-me com um beijo. "every day, every night ... stayind by my side ... no matter what happens, I can't let you go" e assim vou eu murmurando baixinho. Só queria que tivesses ficado.

Tuesday, February 12

"Não, não me deixes partir
Sem entender o que temos aqui"
Estou a precisar de conhecer pessoas e sítios novos, por vezes é preciso fugir à rotina.

Sunday, February 10

Hoje conheci um rapaz tão divertido e simpático. Daqueles rapazes que não ligam só às marcas de roupas ou ao tamanho do soutien de uma rapariga, daqueles que dá vontade de falar mais e mais, que sabem ter conversas contigo para além de futebol ou de jogos de playstation, daqueles que estão sempre a rir e que mesmo sem te conhecerem, cumprimentam-te porque são educados, daqueles que te fazem companhia quando estás sozinha e te puxam para trás quando te vais embora para se despedirem de ti. Era de um rapaz assim que eu precisava de conhecer melhor, e dar a conhecer o melhor de mim.

Friday, February 8

Voltaram a avaliar a minha beleza no ask.fm, pela quarta vez... e adivinhem... entre 6, 7, 8... etc, o rapaz deu-me 4. Entre umas vinte raparigas, ele deu somente 4 a mim. Estou mesmo farta. De quem avalia, e de quem pede para avaliar. Farta farta farta. Vou apagar o facebook. Farta mesmo. Estou no limite, e hoje foi a gota de água. Há muito tempo que não chorava assim.

Sunday, February 3

Depois de tantas emoções, é hora de encontrar forças para estudar História. Apesar de ninguém ter paciência para estudar seja o que for agora, adivinha-se um longo teste. Vamos fazer o que ela já não pode fazer: estudar e ter boas notas. Por nós, e por ela.

Saturday, February 2

Ninguém merece. 17 anos. Uma vida pela frente. Anos perdidos em vão. Uma família em sofrimento. Saudade. Não consigo imaginar a dor que é ver partir uma filha, adolescente, com tanto para viver, contar, sorrir. Não consigo imaginar a dor que cada uma daquelas pessoas sente neste momento, a dor do pai que não está cá para se despedir da filha, a dor da mãe que fica com uma filha pequena que a toda a hora vai perguntar pela mana Vanessa. Também nós lá estivemos com o coração apertado, com lágrimas nos olhos, sem acreditarmos que isto aconteceu. Eu ainda não acredito. Não é possível. Hoje foi a prova que somos mais que colegas de turma, mais que simples amigos que partilham as mesmas aulas. Estamos juntos, e a Vanessa está connosco. I love you all.
Todos nós temos uma nova estrela lá no céu que irá guiar-nos, todos os dias, enquanto cá estivermos. Essa estrela partiu cedo demais, merecia tanto como nós estar presente nas nossas vidas, todos juntos, todos os dias. Uma lutadora, cheia de força, garra, um exemplo para todos nós, que todos os dias nos chateamos com coisas mínimas e dizemos que estamos fartos disto e daquilo. Vanessa Ferreira, estejas onde estiveres, toda a tua família e amigos estão contigo. Vamos lá estar todos juntos por ti, por teres feito parte da nossa vida, da nossa sala de aulas e, por ao longo destes dos anos, a tua turma – que gostava e vai sempre gostar muito de ti – ter feito tudo o que pode para que sentisses que estávamos todos a lutar contigo. És uma guerreira, que irá sempre fazer parte de nós. Até já, minha querida.