Wednesday, March 27

Temos de amar-nos, como ninguém.
Meaning behind your url

anaritarogado-beyourself

Primeiro, queria identificar o url do meu blog com o meu nome, era apenas anarita-beyourself, mas uma vez coloquei sem querer o url no facebook e acabei por acrescentar o meu apelido para que os meus amigos que tentassem entrar já não conseguissem. Be yourself - sê tu mesmo - porque acho que era o que toda a gente devia ser. Não gosto de imitações, de invejas, de falsidades. Seria tudo muito mais fácil se fossemos o mais puro possível, e quiséssemos sê-lo. As pessoas são bonitas pelo que são, únicas. Be yourself é uma mensagem que eu tento passar. 

Esta talvez seja a minha foto mais recente que mais diz de mim. De braços abertos para a vida.


Tuesday, March 26

Tenho saudades de gostar a sério de alguém, de lutar por um rapaz, de mostrar o melhor de mim. Tenho saudades do cheiro e do abraço. Há tanto tempo que não me sinto assim.

Monday, March 25

Há pessoas que nos fazem tão bem :))))
Ontem foi mais um dia de passeio em família. Felizmente, conhecemos o que é nosso, viajamos pelo nosso pais e descobrimos as maravilhas que cá temos. Ontem fomos ao Buddah Eden, "O jardim da Paz", ao Castelo de Óbidos e a Peniche. Adoro as nossas viagens de carro, em que cantamos os quatro uma música e fazemos adeus às pessoas. Adoro quando viajamos sem rota definida, à última da hora escolhermos um novo destino, uma nova aventura. Adoro a minha família, e sei a sorte que tenho. Aqui deixo algumas fotografias do dia de ontem.


Parece que renovei energias para um mês. Voltei a sentir o que não sentia há algum tempo, a felicidade que só tu me proporcionavas, desde quase sempre. Conversámos sobre tantas coisas, sem medos, sem pensar se podemos dizer isto e aquilo. Tens o poder de me compreender melhor que ninguém, de me dares a segurança que preciso de ter para poder desabafar, para contar contigo. Os anos passam e aquelas raparigas de turmas diferentes que se encontravam no intervalo para falarem continuam amigas, mas agora encontram-se na sala de aula, no intervalo e em casa uma da outra. Quem diria. Tal como acredito no Amor, acredito também na Amizade, digna de A maiúsculo. Gosto de ti e da nossa Amizade, C.

Sunday, March 24

“Não perdemos aqueles que amamos de um momento para o outro, a não ser quando a morte os leva. Na verdade, perdemos aqueles que amamos a cada decepção que eles nos dão, a cada ausência de um gesto de atenção, de mimo, de amizade ou de respeito. Vamos perdendo aqueles que amamos quando percebemos que não nos amam da mesma maneira, quando eles se instalam na nossa vida mas não se decidem a assumi-la, quando nos sentimos usados, alugados, e, consequentemente, desconsiderados. O processo de deixar de amar alguém que faz parte da nossa vida é complexo, penoso e tudo menos linear. O tempo passa, as coisas não mudam e nós ainda amamos aquela pessoa, mas amamos cada vez menos coisas nela, porque o que não gostamos ou não aceitamos vai crescendo como uma bola de neve. Até ao dia em que a bola já é tão pesada que nada a segura, e rola montanha abaixo a uma velocidade cada vez maior, segundo a lei da força cinética, ganhando peso no embalo, e nós enrolados nela.”
Já não sei o que seria da minha vida sem isto. Quando o faço, sinto-me a pessoa mais feliz do mundo, sorriu  a toda a hora, riu-me mesmo que não meta piada, faça o máximo de aulas mesmo que esteja cansada. Sou eu própria quando o faço, dou o máximo de mim, gasto toda a minha energia e ganho felicidade. Hoje precisava de fazer estas aulas todas, estou triste.

Saturday, March 23

“Eu vesti a camisola, queria fazer equipa e ganhar todos os campeonatos com ele. Não tinha medo de nada, nunca tive.”
Hoje o meu avô fez 79 anos, é enorme. Desejo quase mais que tudo que continue connosco por muitos mais anos e que daqui a 10 anos a família esteja toda junta a festejar o seu 89º aniversário. Hoje tive realmente certezas do quanto era importante para mim. Muitas vezes não damos o devido valor ao que temos porque achamos que nunca o vamos perder. Mas eu tenho medo de acordar um dia e tu já cá não estares, sentir que nunca mais poderei falar contigo, tocar-te e ver esses olhos verdes. É uma emoção também para mim cada vez que olho para ti e os teus olhos brilham de felicidade, cada vez que te abraças a mim, cada vez que me dizes 'minha netinha linda, cada vez que choras de felicidade por nós. Não consigo sequer imaginar como será quando cá não estiveres. És o nosso pilar. Por isso, hoje abracei-te como ninguém. Tu mereces tudo o que te podermos dar, de coração, para estares feliz, para teres sempre orgulho na família que tens. O Amor verdadeiro existe.

Tuesday, March 19

Estava à procura de uma foto com o meu pai e encontrei esta foto, tirada por mim, num dos melhores dias da minha vida. Não devia sê-lo... mas marcou-me. Todas as mínimas coisas, novidades, sorrisos, brilho nos olhos. Está tudo tão vivo em mim. Um pecado. Assusta-me o facto de me lembrar de tudo, de me lembrar de ti, de sentir o meu coração a bater mais depressa só porque falam em ti ou porque vejo alguma coisa relacionada contigo. Parece que ainda sinto os teus dedos nos meus, o teu abraço que me aquecia, o cheiro do teu perfume. Não posso. Não podemos. Não queria nada estar a escrever isto, mas tenho necessidade de libertar esta energia. Até quando é que vai mexer comigo sempre que vejo uma foto tua?
Para mim, hoje é um dia como todos os outros. Não preciso de um dia que esteja marcado no calendário para demonstrar o quanto gosto de ti e o quão importante és na minha vida. Faço-o todos os dias, com pequenas acções, gestos, palavras. Gosto tanto de ti que às vezes tenho dificuldade em dizê-lo. Mas digo. Não consigo imaginar a minha vida sem ti. Sem acordar todos os dias ao ouvir a água do teu duche, o cheiro a torradas assim que me dirijo para a cozinha, o teu beijo na testa antes de saíres de casa, uma mensagem tua a meio do dia a perguntar como estou, o facto de poder falar contigo sobre qualquer coisa, a tua preocupação quando eu ou a Joana estamos doentes, as tuas surpresas, as músicas que cantas para a mãe, as nossas corridas de bicicleta, e até o teu lado resmungão. Gosto de ti, assim, todos os dias.

Friday, March 15

Facilmente me chegam ao coração e dificilmente de lá saem

Tuesday, March 5

Não te vi do outro lado do passeio mas senti-te comigo, de coração. Sei que há algo que ainda nos liga, nem que seja carinho,só um pouco ou quem sabe muito. Temos um passado juntos, que jamais se pode apagar, temos dias gravados na nossa memória e quem sabe, quando tivermos 80 anos, nos lembremos deles. Há coisas que não te esqueceste, que eu nunca me poderia esquecer, tu sabes. Mas o teu nome já não aparece no ecrã do meu telemóvel com um coração. Essa é a realidade. Ainda assim, parabéns meu... Nada, tu não és meu. Gostava que a longa conversa de hoje se prolongasse, mas é errado. Se calhar tudo isto é errado. Já viste bem o estado de confusão em que me deixas? Gosto desta sensação, parece que ao fim de tanto tempo as coisas não mudaram assim tanto e tu continuas a estar cá para mim como eu estou sempre para ti. Sei que eras o rapaz certo na altura errada. Poderíamos ter tido tudo...
- Já tens saudades do verão?
- Não, tenho saudades tuas

Saturday, March 2


Se te visse hoje do outro lado do passeio atravessava a estrada a correr sem ver se vinha algum carro, abraçava-te e implorava-te que voltássemos a estar juntos. Gritava bem alto o quanto gostava de ti e chamava-te parvo por um dia teres pensado que a distância poderia separar-nos, por teres pensado que não valia a pena duas pessoas serem fieis uma à outra por terem 40 quilómetros que as separam, por teres sido fraco e teres desistido de nós, por passado um ano voltares a falar comigo e quereres saber coisas sobre a minha vida. Ainda assim, se te visse do outro lado do passeio corria para os teus braços e quando chegasse ao pé de ti abraçava-te como nunca te abracei e ficava ali, perplexa em ti, em mim, em nós. Nos nossos olhares que não precisavam de palavras, nos nossos sorrisos que só precisavam de estarem assim, felizes. E de seguida pedia-te para te ver todos os dias... do outro lado do passeio. Hoje era o nosso dia.

Quero esquecer os nossos dias, as ruas e os passeios, os sorrisos, essas férias, a nossa cumplicidade, o bem que me fazias. Quero esquecer-te, esquecer que algum dia te conheci. Quero ter forças para não me lembrar que fizeste parte da minha vida, que me marcaste e que até agora só tu foste especial. Espero encontrar alguém tão especial quanto tu, alguém que me faça sentir borboletas na barriga... do outro lado do passeio.

Friday, March 1

O tempo passa e aqueles que dizias serem teus amigos esquecem-se que existes...