Saturday, April 6

Estava deitada na minha cama a ouvir música e veio-me um olhar à memória. O teu. Aquele olhar que se cruzou com o meu quando olhei para dentro da sala de estar, aquele olhar que naquela noite me deixou vermelha que nem um tomate. Mesmo com vergonha, houve alguma coisa que naquele momento me deu coragem e me levou até ti. 'Boa noite' disse eu. E, quando dei por mim, estavas a cumprimentar-me, super simpático. Passado um bocado estávamos sentados lado a lado a jantar, e eu mal conseguia olhar para ti, tal era a vergonha. Até fiquei sem fome. Lembro-me de estarem todos a olhar para mim e dizerem-me que eu estava toda vermelha. Mais vermelha fiquei. Lembro-me de me cruzar contigo duas vezes no corredor porque fui ao quarto e tu foste à casa de banho. Lembro-me de gozares comigo porque eu não gosto de leitão. Lembro-me quando vinhas da cozinha, sorriste e ficamos uns dez segundos a olhar um para o outro. Tentei esconder a vergonha, o nervosismo, a minha felicidade por não sei bem o quê. Qualquer coisa de inexplicável, inesperado. Uma energia qualquer que me entrou pelo coração e o fez palpitar mais depressa, desde o primeiro momento que te vi até a última ponta da tua mão que me fazia adeus no final da noite. Mas foi mesmo isso, não passou de uma noite.
Até é bom só me lembrar de ti de seis em seis meses.

3 comments:

  1. Que texto :o , gostei. bom fim-de-semana :)

    ReplyDelete
  2. É verdade isso faz com que sejamos coração mole e tenhamos pena. Acabamos por não dizer nada. Mas chega a pontos que é demais mesmo! :/ A minha 2ª sombra acho que não tinha esses problemas todos mas era daquelas que não se enxergava e ria-se por coisas que nem tinham piada. A sério já me estava a chatear mas lá me vi livre dela quando notou que não lhe passava cartão. Também precisamos do nosso espaço :)
    Tudo se irá recompor Rita. Experimenta dizer-lhe delicadamente que precisas do teu espaço;)

    ReplyDelete
  3. Que bonito, por vezes existem essas pessoas que trazem um bem-estar relâmpago à nossa vida. :)
    não deves deixar que isso te afecte assim, se gostares de ti e te aceitares nenhum dos grupos terá o poder de te destruir.

    ReplyDelete